Monday, 5 May 2008

O que muda com a maternidade...

Ontem fomos à "roda gigante" ali em Belém!

Apanhámos o belo do cacilheiro e depois o comboio.
Alguma fila e ... começou!

Diga-se que tinha comigo 3 crianças (as minhas crias mais um amigo) e era a única "adulta".

E o medo? Qual medo, perguntam? O MEU medo. O meu TERROR... bem disfarçado em versão brincadeira, risos, piadas, entrecortados com "não se mexam tanto" e "isto abana".

As 3 crias divertiram-se, pois claro. E até recebi um "mãe, consegues imitar o medo muito bem!" ou "a tua mãe é buéda divertida"

No fim a CN (mais uma vez... onde vai a Cria descobrir estas coisas?...) dá-me um aperto de mão e segreda-me "já passou, mãe". glup

E depois disto tento ver no que e em como mudei.

Do que não tinha medo:

1 - Montanhas russas e "monstros" assim - Feira Popular era uma brincadeira de criança. Literalmente. Comecei a ir muito cedo, com o pai, que tinha um orgulho mal disfarçado em ir comigo a estas coisas. Com os casais amigos eu era quase sempre a única criança que os acompanhava nas "montanhas grandes". O único aviso era "não se assustem. ela grita um bocadito" (o pai era muito simpático no "bocadito"). hihihih. gritava desalmadamente... mas continuava vezes sem conta.
Uma vez, quando namorava com o F., fomos a uma dessas coisas numa daquelas feiras de Verão. Digo só que gritei tanto que o funcionário parou a "coisa" a meio com receio. O F. lá explicou que eu "era mesmo assim"...
2 - Nadar para longe, muito longe.. fora de pé

Do que tinha medo:
3 - Grutas - Excursão familiar às grutas de Mira d'Aire. Seguro na mão do pai e tento o mais que posso, aguento e aguento até não conseguir mais. Peço para sair. "só cá estamos há cinco minutos". "não consigo, paizinho". e abandonamos as grutas aguardando a mãe cá fora.
4 - Trovoada - terror, terror! Era dito e certo que em noite de trovoada eu dormia na cama parental, ou o pai dormia (não dormia, claro...) na minha.

E agora?
1 - Vou, pois claro, com as Crias. Mas disfarço o meu medo.
2 - Não faço. Mesmo quando o F. fica com as Crias assaltam-me ideias de banheiros a socorrerem-me com as Crias a presenciarem tudo...
3 - Ahm... ainda tenho. Excursão familiar às Grutas, dia 2 ou 3 de Janeiro. Vou de t-shirt. Faço o percurso todo com brincadeiras, "ligeira" e descontraída. O guia dá-me os parabéns no fim com um piscar de olhos treinados em descobrir receios (leia-se terror). Depois de sair sentei-me numa pedra. fumei quase 3 cigarros seguidos. "Deixem a mãe descançar um bocadinho. O coração teve que dar uma volta muito grande e ainda não chegou..."
4 - Não. Não tenho. Nenhum. Mais uma vez brinco com as Crias às fotografias. Aviso-os do que fazer em caso de trovoada ao ar livre mas com tranquilidade verdadeira.

Conclusão?
Não sei. Digam os meninos de V. justiça.

Uma boa semana para todos... e paciência. O próximo feriado é só dia 22... xiiiii!

2 comments:

silvia.marau said...

Só faltaram os foguetes...Brrrr

Beijo Verde

Nocas Verde said...

rsrsrs... nunca tive medo, nem tenho agora. Pacífico para a Verde e Crias.
Obrigada pela(s) resposta(s)
Beijos!