Monday, 17 September 2007

O primeiro dia...

Uma cria ainda na primária
Uma cria no segundo ciclo
Uma cria que não quer ir
Uma cria que não dorme de tanto querer

Um coração verde de azeitona... pequeno. pequeno
E as minhas crias?
Onde estão?

Quero-as aqui sempre! Dentro de mim. Carregá-las-ei para sempre... na minha bolsa, no meu quente, no meu abraço

Porque ninguém cuida delas como eu. São seres meus. São eus.

E porque amo estes seres
E porque lhes desejo o melhor
E porque as palavras não chegam

Sorrisos largos
Confiança derramada
Porque se a mãe não tem medo... então não há nada a temer

Dois beijos despreocupados
Abraços discretos mas muito apertados

Deus vos abençoe, minhas crias

Crescei, sorri


Até já!!

ps - Vou ali pintar as minhas longas cãs

2 comments:

Once In a While said...

porque os amamos .. porque lhes desejamos o melhor .. e porque definitivamente palavras não chegam mesmo para quem brinca com elas .. temos ainda assim (contraditório né?) ou acima de tudo (mais contraditório ainda.. raios!) que os deixar voar ! :)

outro beijinho solidário *

Nocas Verde said...

Já nem sei o que dizer!!
bem... sim... don't quit my day job (se ganhasse ao comentário postado!!! LOL)
Aqui vão 3 pérolas. Obrigada pelo teu comment em:
Arménio Shnorhakalutjun

Aymará (Bolívia)
Dios pagarakátam

Búlgaro
Mnogo blagodarya