Tuesday, 17 February 2009

Não gosto mesmo nada

de dogmas
de verdades absolutas
de dizer que sim porque sim
se os outros dizem

(lá em casa debate-se teses do aparecimento da vida. crias críticas. - ai é isso que é dogma, mãe? não gosto mesmo NADA - pesquisa a mãe pelas Crias que herdaram - e ainda bem, babaalert! - aquela vontade de ir contra a corrente, de ver e pensar e raciocinar e errar por si)

A evolução é tida como a Única tese fiável e indiscutível. É a Única cientificamente provada.
que frases tão dogmáticas, digo eu.
(voltem lá acima... já foram? explico o que é dogma)

quando não tiverem nada, mesmo nada para fazer... pesquisem por aqui... then maybe you could help me!!!



inteligent design
evolution news and views
Are we designs or occurrences
the skeptic dictionary
Institute for Creation Research
Isaac Asimov
National Center fos science education
ceticismo.net

7 comments:

drengo said...

«clutly»... parece ter a ver com um advérbio de modo obtido a partir de "clutter" - amontoadamente, atulhadamente...?

basta analisar as raças de cães domésticos para perceber que a evolução é um processo rápido e incontornável. com dedo orientador, é certo, algo a favor dos creacionistas...

mas se o mundo foi criado, então... deveria ensinar-se a cosmologia do "tempo do sonho" dos aborígenes australianos...?

xi... vou escrever até ao meu lado (¨,)

once said...

eu .. com as tuas crias não me meto!

;)
mãe sofre .. *

nocas verde said...

Com receio de me conotar como burra (chamemos os bois pelos nomes... ups) é mesmo ao olhar para as raças de cães que vemos que "evoluiram" para... cães! não gatos, não outra-coisa-qualquer... apenas cães

permita-me dizer-lhe que é esse "incontornável" que me assusta

(e depois, imodesta e posi** que sou, não me creio resultado de acasos. aliás, já dizia a minha avozinha que eu tive que ser inventada!!...)
clutter? exactly my state of mind

nocas verde said...

Once, dear!
nem eu... se pudesse! :)

Luísa said...

Também não, Nocas, porque toda a ordem (ou certeza) comporta muita desordem (ou incerteza).

Luísa said...

P.S.: Logo, a incerteza é mesmo a única certeza que podemos ter. ;-D

nocas verde said...

e foi essa conclusão que quis transmitir... a "beleza" da incerteza, querida Luísa :)