Monday, 9 February 2009

Músicas da minha vida


a noite vinha fria
negras sombras a rondavam
era meia-noite
e o meu amor tardava

a nossa casa, a nossa vida
foi de novo revirada
à meia-noite
o meu amor não estava

ai, eu não sei aonde ele está
se à nossa casa voltará
foi esse o nosso compromisso

e acaso nos tocar o azar
o combinado é não esperar
que o nosso amor é clandestino

com o bebé, escondida,
quis lá eu saber, esperei
era meia-noite
e o meu amor tardava

e arranhada pelas silvas
sei lá eu o que desejei:
não voltar nunca...
amantes, outra casa...

e quando ele por fim chegou
trazia flores que apanhou
e um brinquedo pró menino

e quando a guarda apontou
fui eu quem o abraçou
o nosso amor é clandestino
-------------------------------------------------
Gosto... e tocou numa altura muito, muito particular da minha história recente. Fi-la minha.
Aqui fica a minha homenagem ao MEU amor clandestino...
(dos Deolinda)

7 comments:

silvia.marau said...

Lindo, lindo, lindo

Beijos

nocas verde said...

Silvia :)
tu és linda
beijo

Anonymous said...

Foi por esta música dos Deolinda que comprei o CD "canção ao lado". Estou viciada!
Anah

nocas verde said...

Anonymous...
welcome... regresse sempre que quiser (e vi agora que não referi os Deolinda... vou já corrigir)
obrigada

once said...

eu confesso que não sei do que estás a falar. sério, sério.
mas .. a fotografia? conheço bem! ;)

Beijo

nocas verde said...

Once... então sabes do que falo... mesmo que não conheças a música

beijo

(- é dos "Deolinda").... (?)

Portaria ILEGAL said...

Aprenda a roubar Portugal aqui: http://portaria-59.blogspot.com/