Thursday, 25 October 2007

A cria cresce

A CV foi sempre descrita como uma criança sossegada, instrospectiva e até, por alguns profissionais da educação menos atentos, de solitária.

Não me parece verdade. A CV coloca-se sozinha porque quer.

- Porque não brincas com as outras crianças?
- Porque gosto de estar comigo.
(não utilizou a palavra "só" ou "sozinha"... )

A entrada para o preparatório (sei que agora tem outro nome) foi um motivo de preocupação maternal... Numa escola tãããããããão grande, em que já não há a empregada cuidadosa que fala, pergunta, incentiva à brincadeira, deixada aos lobos (esta expressão está assim pequenina por ideologias, por discordar da sua génese, mas utilizada por completa falta de inteligência em encontrar uma melhor) a "solidão" iria aprofundar-se.

Mas as crianças têm destas coisas. Dão-nos lições de vida. A CV ficou na turma com mais 2 crianças que a acompanham desde os tempos do Jardim de Infancia. Não se davam propriamente, cada uma delas com o seu próprio grupo de amigos. A vicissitude de se encontrarem "sozinhas as três" juntou-as, o passado em comum (proporcionalmente enorme) aligeirou as supostas diferenças e eis que se tornam companheiras. O caminho escola / casa é feito a três. Demora o triplo do que deveria. Encontram-se fora de aulas. Ajudam-se, compreendem-se, não julgam, incentivam.

E na nossa jornada matinal, a CV vai-me contando peripécias, aventuras que apenas remotamente poderia imaginá-las.

- Ontem subi esta ribanceira TODA de uma só vez!

E esta mãe, reprimindo um grito "não-voltes-a-fazer-isso-enquanto-não- tiveres-30-anos!" perguntou da maneira mais calma possível,

- E não tiveste medo?
- Um bocadinho. Mas um bocadinho de medo ajuda. Foi o que eu disse à A.: "Um bocadinho de medo ajuda a sermos mais cuidadosas. O medo muito grande é que é mau porque controla-nos"
............................
Tenham um bom dia!

2 comments:

María&Peste said...

Ultimamente tenho pensado imenso na minha maneira de reagir às aventuras do meu Pestinha e tenho coomeçado a reagir mais como tu...em vez de dizer, não faças porque...... digo...Com cuidado....mas fico sempre com o coração muito apertadinhoao vê-lo....

É sempre bom eles terem amigos do "passado" que os acompanham, é sempre uma referência!

Bjnhso grandes

Nocas Verde said...

É verdade! Da nossa reacção, acho eu, poderá depender as crias continuarem a confiar em nós e continuarem a contar-nos as coisas. E NÓS sabermos é mais importante...
Os amigos... eu que mudei de escola de 2 em 2 anos... são tão importantes...