Thursday, 23 April 2009

Dia Mundial do Livro

CV
- O que é um boomerang que grita e não volta?


CN
- Menino João, diga-me o que dá a galinha!
- Ovos, Senhora Professora!
- Muito bem! Menina Sofia, diga-me o que dá o porco!
- Carne, Senhora Professora!
- Muito bem! Menino Rodrigo, diga-me o que dá a vaca!


Hoje é o dia mundial do livro.
Entre tantos, tantos os que li (não tantos como queria) é difícil escolher. O da minha vida? Ainda mais, pois claro. Mas surge um que devo, obrigatoriamente, relevar como o que me recordo de ter lido mais vezes. Por felicidade aqui encontrei a imagem da edição que tive. Era quase uma leitura anual e obrigatória. Abria nas páginas que queria, nos episódios preferidos da história.

Falámos ao pequeno-almoço sobre os livros deles. Muitos, devo dizer, para crianças, são aqueles de que se lembram e gostam. Incluem os normais "Uma Aventura", "Astérix" e outros como a colecção de "Narnia", um do Sepúlveda lido em conjunto, umas quantas versões leves dos clássicos (que levou a CV a querer ler os originais) ...
Não são ainda grandes tratados os seus favoritos, talvez até ligeiros demais, mas ainda assim fico contente de terem favoritos e - como eu fazia com Aquele - vão buscá-los volta não volta para reler "só aquela parte".

Aquelas duas pérolas lá de cima são de uma colecção de livros "para rir".
Enchem as nossas noites de Verão sem televisão com verdadeiras maratonas de anedotas e histórias engraçadas que provocam alegres dissertações sobre muitos assuntos.

Também os levam a criar novas anedotas e histórias de humor nem sempre consensual além de questionarem o significado das palavras que não conhecem.

Nas limpezas ou escolhas de brinquedos para dar os livros vão sempre ficando.
- Este, mãe, lembras-te? - pega num com a história de um ratinho que não queria dormir - era tão pequenino quando o li! Pode ficar, mãe, pode? Lembra-me alturas tão queridas.

(posso dizer sobre este dia mundial o que disse ontem... todos os dias são dias de livros, hoje é o dia de o celebrarmos)
Um bom dia para todos!

Resposta ao primeiro:
- É um pau que acertou na cabeça de alguém!

Resposta ao segundo:
- Passa Trabalhos de casa!

(o segundo é um "bocadinho" politicamente incorrecto... glup)

10 comments:

drengo said...

que mal há no leite?
;)

j

nocas verde said...

parece que é indigesto... :)

once said...

partindo do princípio que não é a mãe ou a professora quem manda fazer os trabalhos de casa e que as vacas sabem falar ..
hum?
será?
acho que não entendi.

:)

nocas verde said...

acho que entendeste sim... ("eu disse que não era muito correcto" foi a resposta da CN, "e que era só uma anedota", perante a minha cara "chocada", "e que não acontece comigo", acreditando que eu estava zangada)
:)

Patti said...

É tb este o livro da minha vida e é neste senhor, o seu autor, que me inspiro sempre quando crio personagens, invento estórias e divago pela escrita.
Em centenas de livros que li, só chorei com dois e este foi o primeiro. E não foi porque na altura era uma criança, porque no ano passado peguei nele outra vez para ver se resistia, mas não consegui na parte da morte do Portuga.

Li todos os outros livros dele, também. Rosinha Minha Canoa é magnífico, uma obra-prima
Sempre me admirei com a sua faculdade única de conseguir pôr tudo a falar, a sentir, a viver... desde a semente, à terra, à gota da chuva, ao pé de laranja-lima...

nocas verde said...

Eu também tentei em "adulta" e não resisti
Obrigada
bj

Rita said...

Também adoro ler e faço questão de o fazer todos os dias nem que seja só por 15 ou 20 minutos. Um dos meus livros favoritos foi "O Perfume" as descrições são tão bem feitas que quase se consegue sentir o que ele diz. Agora estou com a "Trilogia de Nova Iorque" de paul Auster. Também tenho as Rs sempre rodeadas de livros e gosto imenso quando as oiço "ler" uma para a outra...
Jokas
Jokas

nocas verde said...

Já apanhei as minhas Crias sentadas na cama a lerem o mesmo livro... é muito giro sim!
A CN disse-me um dia "é como se estivéssemos lá!" e eu acho que tem razão!

Carlos Cláudio said...

ahaha, tens razão, não é politicamente correcto, mas é politicamente irónico ;)

nocas verde said...

irónico, Carlos!
(mas muito divertido, confesso)