Friday, 1 August 2008

Voltei

São 14:33 e ainda tenho tempo para visitar uns bloguezitos (maravilhoso bloglines que me avisa) e, de repente, caíu-me a ficha.

Terá sido? Será que foi?

E fui lá visitar. Já não ía lá mas espreitei hoje. Coisas que não se escrevem, muito menos deveriam ser sentidas lá estavam expostas, publicadas para quem quiser ver.

A blogosfera é assim. Podemos, se quisermos, entrar por portas e visitar outras vidas, ou, como prefiro, ver outros lados da(s) vida(s).

Vou, como posso, actualizando a lista dos que visito. Retiro uns, ponho outros, mudo-os de sítio, reorganizando os lados.

(a etiqueta deste post vai ser mesmo "nonsense". Sei que não estou a fazer sentido nenhum para quem me ler.)

Em muitos apenas leio. Não comento. De outros retiro ideias.

Alguns, poucos, abro a caixa de comentários e fico a olhar para o teclado (só escrevo a olhar. Sou completamente incapaz de escrever duas letras sem as ver... dedo fraquito e cabecita fraquita...) mas afasto-me do que queria escrever. Dizia que fico a olhar para as letras à espera que comecem a fazer sentido. Hoje escrevi, apaguei, escrevi, apaguei e acabei por sair dali.

O meu defeito de tentar perceber se quem me ler me compreenderá provoca-me estes soluços e indecisões. Tentar ser clara, exacta, sincera q.b. induz-me a indecisões muitas vezes intransponíveis. Partos difíceis estes.

O de hoje, depois de escrever e apagar inúmeras vezes, foi um nado-morto, que é como quem diz: fechei o blog sem comentar nada.

A leitura daquele lado provocou-me também a recuperação de um pensamento que acalento há já algum tempo.

Devemos pôr-nos de lado, ser isentos ou avançar como se nada fosse? Quem me conhece sabe que não sou isenta, não me ponho de lado e muito menos avanço como se nada fosse. Sou mesmo assim. E quando calibro o que devo mudar esta minha característica fica sempre do lado do “SIM FICA”!

Tomo lados, faço opções, ajo de acordo com ambos. Se me arrependo depois? Pois é claro que isso já aconteceu!

Quero sempre que o Sporting ganhe.
Quero sempre que as minhas Crias sejam as melhores.
Quero sempre ser a mulher mais bonita da sala.
Quero sempre que os meus amigos sejam felizes.

As concretizações? Hum… esperei 18 anos pela vitória de Leão, mas chegou. Posso esperar pelo resto.

Enquanto não acontece
Não torço pelas outras equipas.
Não amo as outras Crias como se minhas fossem.
Não entrego a faixa de Rainha da Festa a ninguém.
Não explico as minhas amizades.

Agora vou fazer actas (que é sempre uma coisa amorosa de fazer numa sexta feira magnífica como a de hoje) mais descansada e tranquila.

(…)

Não. Na verdade, não estou nem descansada nem tranquila.
Não ficarei.
Enquanto o Sporting não for campeão
Enquanto as minhas Crias não forem as melhores.
Enquanto eu não for a mais bonita.
Enquanto os meus amigos não forem felizes.

4 comments:

fugidia said...

Pois eu comento, para dizer que me fartei de rir com o "nonsense"
:-)))

mike said...

(risada)
Bem vinda Nocas, que agora entendo porque é verde... e ainda bem. :)

Anonymous said...

faz muito sentido. mas há gente que não se enxerga...

Nocas Verde said...

Anonymous, my dear,

Much obliged for understanding. Thank you for your visit