Thursday, 31 July 2008

Hoje...

Hoje faz anos.
Cinquenta e sete anos.

Acordo-a com um telefonema em coro, eu e as Crias cantando os parabéns.
Riu e agradeceu.

Parabéns!

Não teve uma vida fácil. Não teve nada do que pretendeu e não tem, ainda hoje, a vida que quer.

História de Romeu e Julieta com fim diferido. Perdeu o seu Romeu.

Lutou, frágil que é, com as armas que conheceu.

Compreendo-a hoje um pouco melhor, mulher apaixonada que sou, compreendo-a muito menos, mãe que sou também.

O amor pelo mesmo homem separou-nos.
O amor que desapareceu sem honra e sem exéquias.

Hoje faz anos, cinquenta e sete anos.

Não os vai festejar comigo. Compreendo como mulher… não como filha, menos como mãe.

É inevitável para mim fazer balanços e o nosso mal consegue escapar ao défice.
Pergunto-me porque não me lembro do seu aconchego, de palavras ternas, de força transmitida. Porque não me lembro eu da confiança, do ombro amigo. Porque me lembro da dureza, da solidão, do desamparo.

Hoje faz cinquenta e sete anos.
Hoje faz anos a minha mãe.

Parabéns.

2 comments:

Once said...

beijo de parabéns à mãe .. e abraço à filha que em linhas sensíveis conta a sua história .. não deixo de pensar que pensaria Ela (Mãe) se lesse .. talvez .. :)

Até breve Amiga Verde**

Nocas Verde said...

Grata.

Não existe talvez.