Tuesday, 2 June 2009

Ai do que me fui esquecer!



Juro que não me esqueci deste meu ladinho precioso. Esqueci-me de vários Aniversários

No dia 27 de Maio celebrou-se o dia internacional da esclerose múltipla
No dia 28 o Jardim Zoológico de Lisboa fez anos
Ontem foi dia da criança

E outros tantos assuntos…

Mas voltemos à esclerose múltipla.

Foi o primeiro ano que Portugal aderiu tendo até aqui celebrado apenas o dia nacional a 4 de Dezembro.

Como em muitos outros casos, a EM é praticamente desconhecida à excepção de quem, por qualquer razão, tem de privar com ela.

E assim foi comigo. Conheci-te por mero acaso. Conheci-te como se conhece os colegas que por artes do destino se encontram. sem razão. sem porquê.

E um dia lá estavas tu. Em plena demonstração de vida, coragem e coragem, falaste do que te era familiar. Por causa de um trabalho escolar. Não recorreste a facilitismos. Apenas foste tu. Falaste na primeira pessoa.
Ninguém sabia. Porquê?
Porque és assim. Grande, poderosa e descomplexada.
Acedeste com prazer às inúmeras perguntas que te faziam. E eram normais, não?

Aquela velha máxima do “ninguém diria” aplica-se a ti; foi pensada para ti.


torna-se este postal um elogio a ti, mais do que à EM?

Sim, claro. Porque o mereces. Porque falhei quando deixei passar o dia.

Ter esclerose múltipla é não saber o que se tem. É conquistar dia a dia o normal de cada dia. É viver para sempre com um nunca mais tornado possível. Pela força, pela casmurrice, pela obstinação.

Aqui fica a minha sincera mas singela homenagem a Ti, e a todos os que contigo partilham o teu caminho de vitória.

Deus te abençoe!

2 comments:

silvia.marau said...

"Só existe um amor que aguenta tudo(...) e dura toda a vida.
É o amor-próprio." Molière

Gosto muito de Ti, Obrigada

nocas verde said...

... isso parece quase um anúncio que conheci... (riso)

Eu é que Te agradeço. Sério